Costa Rica tem onda para todos os gostos

Costa Rica é aquele lugar com onda para todos os gostos, desde beach breaks fáceis e perfeitos para iniciantes, até ondas tubulares com fundo de coral. É um país que conta com uma costa extensa, banhado por dois oceanos, o Pacífico e o Atlântico.

O país possui 4 regiões bem distintas, sendo Tamarindo, Santa Teresa, Hermosa e Pavones, as mais conhecidas. A outra região é a Costa Rica caribenha, que é menos procurada pelos brasileiros, devido a sua temporada que acontece durante o nosso verão.

Sobre o destino

Temporada: Dezembro a março na costa caribenha e março a novembro, no Pacífico.
Tipo de onda: De ondas cheias a tubulares
Tipo de fundo: Beach break, Point break e Reef break
Swell predominante: Sul, Norte, Leste
Nível de surf: Todos
Temperatura de água: 26 a 30
Temperatura ambiente: 30
Moeda local: Colón
Idioma: Espanhol

Ollie’s Point

Acessível por barco, Ollie's Point é um point break muito famoso na região. A onda tem uma parede bem em pé, perfeita para o surf de linha e quebra de 3 a 6 pés🌊

Roca Bruja

Roca Bruja é uma onda tubular que quebra para ambos os lados. Na maré cheia, pode ser surfada por iniciantes, e na maré seca, é ideal para surfistas experientes, quebrando bons tubos e recebe ondas de 2 a 6 pés 🌊

Tamarindo

Uma onda ideal para iniciantes, com fundo de areia. Tamarindo tem várias escolas de surf espalhadas pela beira da praia para dar aulas a galera. Quebra de 1 a 3 pés🌊

Langosta

Um beach break com alguns point breaks espalhados ao longo da praia. Langosta é mais exposta ao swell, possuindo ondas com mais pressão e até alguns tubos e quebra de 1 a 5 pés🌊

Playa Grande

Beach break com ondas fáceis, também bastante procurada por iniciantes. Playa Grande recebe ondulações maiores que Tamarindo, sendo uma ótima opção para quem quer subir um nível no seu surf. Quebra 1 a 5 pés🌊

Avellanas

Avellanas é um beach break com ondas espalhadas pela praia. Como possui uma bancada extensa, tem opções de ondas tubulares até cheias, ideal para longboarders. Quebra de 2 a 6 pés🌊

Little Hawaii

É um point break que fica no lado direito de Avellanas, onda forte que quebra em cima das pedras. Funciona melhor com swell de sul. Quebra de 2 a 6 pés🌊

Playa Negra

Playa Negra possui fundo de pedra, uma direita muito boa, com pressão. Tem sessões tubulares no início da onda e depois abre para manobras. Atenção para as pedras no final da onda. Quebra de 3 a 6 pés🌊

Santa Teresa

Santa Teresa tem diversos points e beach breaks espalhados ao longo da baia. Com ondas tubulares, boa formação, direitas e esquerdas. Região que está exposta tanto para swell de sul, quanto de norte. Quebra de 3 a 6 pés🌊

Hermosa

Hermosa é uma linda praia com pouco crowd. Possui dois spots bem definidos, um é no beach break, com ondas fáceis e tranquilas e outro um point break a direita da praia. Fique atento a algumas pedras na praia. Praia ideal para iniciantes. Quebra de 3 a 5 pés🌊

Carmem

Carmem é outra praia muito procurada por iniciantes e tem altas ondas espalhadas. Ela possui algumas pedras espalhadas no line up, e por isso, é importante observar bem antes de entrar no mar. Quebra de 3 a 5 pés🌊

Playa Hermosa / Jacó

Aqui encontramos duas bancadas bem definidas, mais a direita fica uma onda muito procurada por bodyboarders, por ser bem tubular e forte. Centralizada na praia, tem outra bancada com direitas e esquerdas perfeitas, sendo o local que recebe as etapas do QS. Quebra de 2 a 6 pés🌊

Dominical

Dominical é uma praia com fundo misto, de pedra e areia. Aqui as ondas quebram para os dois lados, começando tubular e abrindo boas paredes para manobras. Quebra de 3 a 7 pés 🌊

Jacó

Jacó é um beach break extenso, com várias escolas de surf espalhadas, sendo o local ideal para iniciantes. Quebra de 1 a 5 pés 🌊

Pavones

Pavones é à esquerda mais longa do país. Uma praia toda de pedras arredondadas, com a entrada e saída por elas. Onda extensa com sessões tubulares e bem emparedadas. Nos seus melhores dias, as sessões se conectam, pode-se surfar ondas com mais de um minuto. Quebra de 2 a 6 pés🌊

Matapalo

Alguns dizem que Matapalo é Pavones para direita. Onda muito volumosa e rápida, porém, fácil de ser surfada. Longas paredes se abrem para um surf de muitas manobras. Quebra de 2 a 6 pés🌊

Sugestão de quiver

Em geral, são ondas perfeitas com fundos variados. Um pouquinho mais de litragem e área de bico nas pranchas, irão te proporcionar boas performances. Uma opção diferente pode se usar uma quebra de linha maior na rabeta para facilitar as curvas.

Tamanho de pranchas de 5’9 a 6’3.

Diferenciais

• Ondas para todos os gostos
• Constância de swell
• Estrutura turística muito boa
• Povo mais feliz do mundo
• Hospitalidade
• Ondas super manobráveis
• Clima sempre tropical
• Animais silvestres por todos os lados
• Vulcões, trilhas, cachoeiras e o famoso rio Celeste

Passeios extras

• Rio Celeste
• Parque Manuel Antonio
• Vulcão Arenal
• Eco turismo
• Mergulho
• Passeios de barco para avistar baleia e golfinhos

Perguntas Frequentes

O que fazer na cidade de El Calafate?

El Calafate é conhecida como a Terra dos Glaciares, e é muito procurada por turistas ao redor do mundo. A variedade de passeios de ecoturismo e aventura são grandes, mas a principal atração da cidade, é visitar as geleiras no Parque Nacional los Glaciares, sendo o mais famoso, o Glaciar Perito Moreno.

Onde fica a Patagônia?

A Patagônia fica localizada entre a Argentina e o Chile e ocupa cerca de ⅓ destes países. A região se inicia nos Lagos Andinos e vai até o Cabo Horn, onde fica o arquipélago da Terra do Fogo. Podemos citar algumas das cidades mais conhecidas da Patagônia: Puerto Natales, Ushuaia, El Calafate, El Chaltén, Puerto Madryn e Punta Arenas.

Por que Ushuaia é conhecida como a cidade do Fim do Mundo?

Ushuaia é uma cidade da Argentina e capital da Província da Terra do Fogo. É bem conhecida como a cidade mais austral do mundo ou a cidade do Fim do Mundo.  Isso se dá porque Ushuaia é a cidade que fica mais ao sul do mundo e mais próxima à Antártida. Observando o mapa, é possível avistá-la no fim da representação geográfica.

Quando neva na Patagônia?

Podemos considerar a temporada de inverno na Patagônia, os meses de junho até setembro, onde haverá certeza da presença da neve e quantidade suficiente para a prática de esportes invernais.  As temperaturas se mantêm entre os -2ºC e 5ºC, e as estações de ski e snowboard, assim como centros invernais, estarão abertos.

Quantos dias ficar em Ushuaia e El Calafate?

Recomendamos ficar cerca de 7 dias, sendo 3 noites em Ushuaia e 3 noites em El Calafate. Assim, podemos aproveitar as paisagens e passeios que as duas cidades oferecem. 

Tem outras dúvidas?

ENTRE EM CONTATO

PASSEIOS

Fale com um especialista

Porto Alegre: (51) 2797 0434
Florianópolis: (48) 3380 9429
São Paulo: (11) 4063 3940
Rio de Janeiro: (21) 4063 5153
Curitiba: (41) 4063 9644